Translate

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

2 dias em Buenos Aires

Aqui começam nossas aventuras com agência de viagem virtual. Passagens e hospedagem comprados a preços ótimos, em meio ao Carnaval brasileiro. Deu tudo certo, exceto o hotel, cujos quartos não se pareciam muito com os das fotos do site, mas nada grave.

Documentação: não é necessário visto, nem passaporte.

Moeda: muitos lugares aceitam real e dólar, porém, é importante levar alguns pesos, moeda oficial do país.

Condução: os taxis em Buenos Aires são muito baratos, então optamos por andar a pé e de taxi por lá. O ônibus turístico também foi uma ótima alternativa!

Língua oficial: a língua oficial da Argentina é o espanhol (castelhano). Para nós, brasileiros, facilita bastante, porque dá pra se virar.


Hospedagem: ficamos no Concorde Hotel. A localização é ótima, o café da manhã é razoável, e os quartos nem tanto. Mas, como era mais pra tomar banho e dormir, dá pra encarar quase numa boa. Porém, se você é daqueles que preferem um pouco mais de conforto, algo mais “arrumadinho”, melhor ficar em outro lugar ;-)

Dia 1

No primeiro dia fomos andando do hotel até a Casa Rosada, que fica em frente à Plaza de Mayo, marco histórico de Buenos Aires, que também merece ser visitado.


Fizemos o tour na Casa Rosada, que tem guias também falando português e inglês. Vale a pena dedicar um tempinho da sua viagem a este passeio.

Casa Rosada


Interior da Casa Rosada


De lá, tentamos ir andando em direção ao bairro La Boca. Finalmente, percebemos que era um pouquinho longe demais, e resolvemos pegar um taxi.


Chegando ao La Boca, fomos visitar o Museo de La Pasión Boquense, na Bombonera, estádio do Boca Juniors. Mesmo pra quem não gosta muito de futebol (como eu) é um passeio que recomendo! Será uma raríssima chance de chegar perto do gramado, visto de um lugar privilegiado, já que, nos dias de jogos, eles reservam o pior lugar para a torcida do time visitante. Lá você poderá sentir a pressão de ser um time visitante no estádio do Boca e entenderá por que os outros times entram tremendo em campo.
Bombonera


Saindo do estádio, fomos ao Caminito, a pitoresca rua-museu de Buenos Aires, cheia de cores e sabores, onde almoçamos. Lá, assistimos a um show de tango na rua (durante nossas caminhadas, especialmente pelo Centro, fomos abordados por diversas pessoas nos oferecendo ingressos para shows de tango. Se você, como a maioria das pessoas que vão a Buenos Aires, faz questão, opções não faltarão. Para nós, a pequena apresentação no Caminito foi suficiente).


Lá, aproveitamos para passar no Havana, onde compramos alfajores, que não podiam faltar na bagagem de volta.


Caminito

Caminito


Caminito


Saindo de lá, pegamos um taxi até o Café Tortoni, um dos mais antigos da cidade, inaugurado em 1858, e cheio de histórias. Havia uma pequena fila para entrar, e tivemos que esperar cerca de 20 minutos na porta. Estávamos loucos por churros para acompanhar nossos cafés, mas já haviam acabado quando chegamos... Teremos que voltar pra conferir! rs É um daqueles lugares em que não se pode deixar de ir. No seu roteiro, programe uma pausa para apreciar as delícias que eles oferecem, num ambiente que é uma verdadeira viagem no tempo! Lá também ocorrem apresentações de tango, num pequeno palco, para quem não espera grandes shows e gosta de algo mais intimista.




Café Tortoni

Café Tortoni



Cafezinho, no Café Tortoni

À noite, cansados de tanto andar, acabamos optando mesmo pelo Mc Donald’s, na Calle Florida. O movimento era grande pelas ruas e o clima estava muito gostoso para uma caminhada. Então resolvemos ir andando até a Avenida 9 de Julio, a principal de Buenos Aires, sendo considerada a maior avenida do mundo, onde ficam o Teatro Colón e o Obelisco.

Obelisco

Dia 2

No segundo dia, como o tempo era curto, tivemos que apelar para o ônibus turístico (Buenos Aires Bus). Acabamos vendo a cidade “de cima”, pois não daria tempo de descermos nos pontos de interesse. Além disso, não tivemos tempo de fazer o Percurso Azul. Indo com mais tempo, você pode (e deve!) escolher os lugares onde quiser parar, descer, ver de perto, e pegar o próximo ônibus...

O ônibus turístico

Algumas coisinhas que ficaram faltando...

Dois dias em Buenos Aires foi pouco, claro. Ainda ficaram faltando algumas coisinhas que estavam em nossa lista e outras. Entre elas: sentar ao lado da Mafalda, em San Telmo, o bairro boêmio da cidade, com seus antiquários, cafés e casas de tango (se estiver lá em um domingo, não deixe de ir à Feira de San Telmo); jantar no Siga la Vaca (que divide opiniões: uns amam, outros simplesmente detestam); aproveitar Puerto Madero (centro financeiro e gastronômico da capital argentina, onde está localizado o Casino Flotante Puerto Madero, o único da cidade, aberto 24 horas por dia)... E, se você é apaixonado por chocolate, não deixe de fazer uma comprinhas na Milka Store, na esquina da Avenida Corrientes e Maipú.

Para tudo o que ficou faltando neste post, recomendo visitar este site (clique aqui), que tem informações bem bacanas, inclusive sobre as linhas de ônibus comum que podem levar a cada lugar.


Posts relacionados:


 

Caminito: empanadas argentinas na Zona Sul de SP



4 dias em Santiago, Chile

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Pra começar...


Pra começar, um pouquinho do que aprendemos nas andanças do último ano:

PRA IR PRA PERTO...

Nossas andanças pra “perto” serão, provavelmente, mais próximas de São Paulo. Museus, teatros, restaurantes, barzinhos, feirinhas etc. certamente farão parte da nossa “rotina”! Neste caso, o mapa do metrô será um ótimo aliado!

PRA IR PRA MAIS LONGE...

Visto/Documentação:

É muito importante verificar qual a documentação exigida no local de destino. Caso tenha que tirar um “Visto”, por exemplo, é necessário se programar com maior antecedência, de acordo com os prazos da Embaixada de cada país para expedição do documento, que depende de você já possuir seu Passaporte. Mesmo nas viagens domésticas, não se esqueça de levar seu documento de identidade atualizado!

Aéreo:

Vale a pena passar algumas horas consultando aqueles sites de agências de viagens virtuais, com busca/comparação de preços, pra localizar as tarifas mais baratas. Nem sempre na primeira tentativa os preços serão atrativos, mas dependendo da antecedência, podem ser bem tentadores!

Hospedagem:

Aqui também vale a dica de procurar nos sites de agências de viagens virtuais. Mas sempre procure entrar também no site do local, dar uma olhadinha nas fotos, para evitar surpresas desagradáveis. É muito importante também verificar a localização exata, pois isso impactará nos seus itinerários.

Roteiros:

Como em tantas outras coisas na vida, o Google poderá ser um ótimo aliado para a elaboração do seu roteiro. Escolher os pontos de interesse e traçar suas rotas com a ajuda do Google Maps é uma ótima alternativa! Vale até “andar” pelos lugares com o “homenzinho” do site, inclusive para ver se há calçadas, passarelas e acessos no caminho: quando você chegar ao destino, tudo vai parecer bem mais familiar!

Alimentação:

Viajar pra qualquer lugar e não experimentar as comidas típicas faz parecer que ficou “faltando alguma coisa”. Mas, se experimentar a culinária local não é muito a sua praia, lembre-se que nos grandes centros tem sempre um fast food próximo pra ajudar! Em qualquer lugar do mundo, os cardápios costumam ser muito semelhantes.

Moeda:

Para não ficar carregando por aí muito dinheiro em espécie nas viagens internacionais, nem ser “pego de surpresa” com o fim do seu dinheiro no meio da viagem, o ideal é levar um cartão de débito recarregável. Assim você controla melhor seus gastos e evita surpresas com a fatura do cartão de crédito internacional quando retornar da sua viagem.

Condução:

A condução é um ponto muito importante na sua viagem, pois impactará diretamente nos seus gastos e tempo. Nos grandes centros, utilizar o metrô costuma ser a melhor alternativa. Andar a pé muitas vezes vale a pena! Já em lugares onde não tem metrô, alugar um carro é uma boa opção.
Uma alternativa fantástica são os ônibus turísticos que circulam nas grandes capitais ao redor do mundo. Informações turísticas em diversas línguas, roteiros com o must see de cada lugar e economia de tempo e de dinheiro: costuma ser uma ótima pedida!

Clima:

É importante verificar o clima do lugar para onde está indo, pra evitar levar roupas demais (ou de menos!). Dar uma checada no Climatempo no dia anterior à viagem ajuda bastante!





Todos os posts:



4 dias em Houston, Texas


Le Vin: um pedacinho de Paris em São Paulo

 

1 dia em Belém, Pará

 

Uma tarde em Atibaia, SP

 

2 dias em Londres e 4 dias em Paris

 

Tubaína Bar: ambiente retrô e sustentável em São Paulo

 

Pedaço Pizzaria, em Guarulhos

 

O Velhão: um universo paralelo na Serra da Cantareira

 

Atibaia II – Pedra Grande

 

Empório 33: um "achado" (literalmente!) em Guarulhos

 

Bairro da Serrinha: natureza, diversão, arte e gastronomia em Bragança Paulista

 

3 dias em Fortaleza, com Canoa Quebrada, Beach Park e Cumbuco

 

Pé de Manga, um oásis na zona oeste de São Paulo

 

Bar e Restaurante do Compadre, em Guarulhos

 

5 dias em Nova Iorque

 

Bistrot de Paris, em São Paulo

 

Pra relaxar no litoral norte de SP: 2 dias em Maranduba – Ubatuba

 

The New Jack: hamburgueria retrô em Guarulhos

 

Cinema: “A Família Bélier”

 

San Francisco, Los Angeles e Las Vegas: da costa do Pacífico ao Deserto de Mojave em 10 dias

 

Vídeo: "Histórias Cruzadas"

 

Laje Bar e Lounge, em São Paulo

 

Musical: “Dias de Luta, Dias de Glória – Charlie Brown Jr. – O Musical”

 

“Tem Coragem?”: mais da gastronomia nordestina em Guarulhos

 

Musical: “Ópera do Malandro”

 

Restaurante Spot, em São Paulo

 

Nico Hamburgueria: um “túnel do tempo” no Ipiranga

 

Em SP: Augusta à gosto – Parte 1

 

1 dia em São Roque/SP, com Ski Montain Park

 

2 dias (e meio) em Natal/RN

 

Moocaires: empanadas argentinas (y un poco mas), na Mooca

 

Climinha de inverno: 1 dia em Santo Antônio do Pinhal

 

3 dias em Belo Horizonte, com Ouro Preto, Mariana e Inhotim

 

Fondue no Spazio Gastronômico, no Itaim Bibi

 





















1 dia em Santos/SP (sem pezinhos na areia!)