Translate

terça-feira, 19 de julho de 2016

Sonheria: Fábrica de Sonhos nos Jardins

Apaixonada por sonhos desde criança, hoje fui com o Deco conhecer variações que dão ainda mais sentido ao nome do doce. Nem o tradicional é tão “tradicional” assim. É delicioso!

Originada da Doceria Dulca, a Sonheria é a vertente especializada em sonhos, carro-chefe da doceria, que teria a mesma receita desde 1951.



Damasco, geleia de goiaba, gianduia, coco, doce de leite e brigadeiro são os outros sabores a escolher, além da possibilidade de trocar o “pão” por um de massa de cacau e recheá-lo também com sorvete.

Da edição limitada junina, hoje escolhi o de paçoca (outro doce que amo!), que é simplesmente maravilhoso!


Tudo acompanhado de um bom cafezinho, e num ambiente muito delicado e alegre, cheio de alusões a balões, nuvens, viagem, literatura infantil e ao “Nonno Baloeiro”, o precursor da tradição de família no Brasil, que já está na quarta geração.









Pra qualquer “formiga” se realizar!

Rua Bela Cintra, 2023 | Jardins | São Paulo | SP


Posts relacionados:




domingo, 17 de julho de 2016

L’Entrecôte d’Olivier: o entrecôte da tia do chef

Depois de experimentar as empanadas da chef argentina Paola Carosella, hoje foi dia de conhecer o entrecôte do chef francês Olivier Anquier – ou melhor, o entrecôte da tia dele, Nicole.

A fachada da unidade Lorena


Restaurante de prato único, com duas unidades em SP, o L’Entrecôte d’Oliver torna acessível uma receita de família, com o molho secreto da tia do chef

De entrada, uma saladinha de folhas com molho de mostarda, salpicada com nozes. O prato principal é o próprio entrecôte, acompanhado de batatas fritas servidas e repostas “até dizer chega!”.

Saladinha de entrada: deliciosa!
O entrecôte com a primeira leva de batatas: Olivier, muito obrigada por dividir o molho da tia Nicole com a gente! rs :-)

De sobremesa, as opções são seis. Escolhemos uma torta de maçã com sorvete de creme e a principal, que é a mousse Royal de Chocolate, também servida à vontade, em generosas colheradas tiradas de uma taça enorme.

Torta de maçã com sorvete de creme
O atendimento simpaticíssimo e a taça superlativa de mousse
A mousse Royal de Chocolate: de lamber os beiços!

O atendimento é muito atencioso e simpático e tudo, desde a salada até o cafezinho, é delicioso!

Al. Lorena, 1821 Jd. Paulista São Paulo | SP


Posts relacionados:


Le Vin: um pedacinho de Paris em São Paulo

 

Bistrot de Paris, em São Paulo

 

Fondue no Spazio Gastronômico, no Itaim Bibi


sábado, 16 de julho de 2016

BTNK: uma experiência nos trilhos da Bresser-Mooca

Quando, em frente ao Museu da Imigração, chegamos ao final da rua sem saída e demos de cara com os trilhos do trem da estação Bresser-Mooca, sem viva alma nos arredores, chegamos a imaginar que estávamos no lugar errado.

Mas o destino de hoje não poderia estar em lugar mais apropriado: precisamos caminhar ao lado dos trilhos da antiga estação para chegar ao BTNK, bar que mistura gastronomia, storytelling e música, e que fica nada menos que num vagão desativado, “estacionado” paralelamente aos trilhos do trem em pleno funcionamento.

A experiência é inspirada na Geração Beat, movimento sociocultural dos anos 1950, 1960 - pós 2ª Guerra Mundial - com seu estilo de vida anti-materialista, não conformista e criativo. BTNK é justamente uma abreviação de "BEATNIKS", os adeptos ao movimento.  

O cardápio fica por conta do Cateto - Comer e Beber Artesanal. Hoje escolhemos a Tábua Charcuterie & Fromage (copa curada, salame espanhol levemente picante, queijo pirâmide de cabra, queijo canastra de vaca, com mel, molho de tomate e maçã verde fatiada) e as maravilhosas Batatas Rústicas & Pulled Pork (mix de batatas doce e asterix fritas, servido com pulled pork ao molho bbq). Para beber, “On The Road” e o imperdível “Fitzgerald”.

Às sextas feiras, a música é brasileira. Uma delícia! Lá também rola DJ e um clima de baladinha. Bem bacana.


Nossas fotos – tiradas com celular – não fazem justiça ao lugar. :-( Mas na galeria do site dá pra ter uma ideia melhor. Vale a pena conferir ao vivo!

Foto: site do BTNK
Foto: site do BTNK
Foto: site do BTNK
Rua Visconde de Parnaíba, 1253

domingo, 10 de julho de 2016

Os Bolos do Frei: The American Coffee Cake, na Vila Mariana

A caminho do SESC Vila Mariana, descobrimos hoje, num sobrado na esquina da Av. Conselheiro Rodrigues Alves com a Humberto I, a “Bolos do Frei”, uma cafeteria estilo americana, com uma infinidade de bolos, cookies, apple pie, muffins, brownies, cheesecake, e tudo mais, pra acompanhar seu chá ou café.








Tudo tão fresquinho e com jeito de “feito com carinho”, que nem parece franquia!



O atendimento ótimo, o preço justo e o ambiente de onde não dá vontade da sair, fizeram deste um dos nossos mais novos lugares preferidos em SP! Pra levar os amigos e reprisar muitas vezes!


Posts relacionados:




sábado, 9 de julho de 2016

La Guapa: as empanadas da chef Paola Carosella, em SP

Expectadores assíduos da temporada passada de Master Chef Brasil, e muito simpáticos ao salgado latino-americano, fomos experimentar as empanadas da chef argentina Paola Carosella na semana passada.

O La Guapa tem duas unidades em SP, e dessa vez escolhemos a do Itaim.

O lugar é pequenininho, e o atendimento (de balcão) é ótimo. O cardápio fica na parede. Cada um faz seu pedido, paga e retira no balcão de atendimento.




As mesas estavam disputadas ao final da noite. Começamos com o balcão e, assim que vagou um espacinho, pulamos pra um cantinho da única mesa grande que fica no interior do estabelecimento.





A decoração é simples, assim como a forma de comer as empanadas. “Con las manos se hacen, con las manos se comen”.






Como era de se esperar, nos apaixonamos pelas empanadas. Deliciosas! Destaque para a Humita (milho verde, manjericão fresco e queijo cremoso) e a Porteñas (3 queijos com tomates assados e manjericão fresco). Tivemos que repetir!


Como não dispenso uma novidade, experimentei o refresco caseiro de hibisco com limão siciliano e agave orgânico. Muito bom!



Não deixe de pedir, para a sobremesa, o Tabletón. Só a descrição já é de dar água na boca!








Posts relacionados:



 



Livro: "A Mágica da Arrumação", de Marie Kondo


Inaugurando sessão "Variedades" no blog, resolvi escrever sobre o livro que acabei de ler: "A Mágica da Arrumação", da personal organizer japonesa Marie Kondo. Acho que ela dá umas "viajadas" a até umas "exageradas" em alguns pontos, mas traz várias dicas bacanas e vale a pena ler o livro todo para conhecer o método KonMari de organização. Como todo método, o correto pra dar certo 100% é segui-lo à risca, mas, particularmente, vou adotar só algumas coisinhas rs

Resolvi compartilhar algumas das dicas, que estou colocando em prática e que tem me trazido um alívio enorme!

Como fazemos coleta seletiva aqui em casa, percebemos estarrecidos a quantidade enorme de lixo orgânico e reciclável que produzimos a cada semana – e somos apenas DUAS pessoas, que passam mais de 10 horas por dia FORA de casa! Então tenho evitado sacolinhas plásticas e excessos de embalagens, e tenho buscado passar pra frente os itens descartados em bom estado, em vez de simplesmente jogar tudo no lixo.

Algumas dicas bacanas do livro:

- Classificar os itens não pelo tempo que você fica sem usá-los etc., mas pela FELICIDADE que cada item te traz, avaliado um a um.

- Não escolhemos o que vai, mas o que FICA. E que sobra... vai!

- Fazer tudo de uma vez, e não um tipo de item ou um cômodo da casa por dia.

- Na hora de selecionar, separar os itens por categoria, não por localização. Roupas, por exemplo, costumam estar armazenadas em vários cantos da casa, desde o quarto até a lavanderia. Espalhar todas no chão e começar a escolher, uma a uma.

- Não deixar sua família ver, pois sempre haverá apelos sentimentais pra manter esta ou aquela peça...

- Se você não precisa de algo, sua família também não precisa. Nada de jogar o seu descarte no quarto da sua mãe ou da sua irmã mais nova. As coitadinhas vão manter um monte de bugigangas de que nem gostam só porque eram suas... Não é justo. O mesmo acontece com quem leva tudo pra casa dos pais. Lá não é depósito.

- Ordem ideal: roupas, livros, documentos, itens variados e itens de valor sentimental.

- Roupas: todas de uma vez, não importa se estão sendo usadas nesta estação ou não.

- - - Meu procedimento de descarte: tudo que for "usável", colocar bonitinho numa graaaande sacola e mandar imediatamente pra doação. Pode ser pra um brechó perto da sua casa ou, melhor ainda, uma entidade filantrópica ou um bazar beneficente. No inverno, as campanhas do agasalho agradecem!

- Livros: procure manter um acervo muito pequeno. O melhor momento para ler um livro, é em seu primeiro contato com ele. Então, nada de comprar 10 livros de uma vez e guardar pra ler "um dia, quando tiver tempo"... Esse dia nunca vai chegar, e você só vai acumular.

- - - Meu procedimento: ultimamente, tento doar todo livro novo que compro, assim que termino de ler. Comprei, li, e ele cumpriu seu papel. Passo o conhecimento adiante quando passo o livro pra frente. E alguém deixa de comprar um livro novo, e árvores e recursos não renováveis são poupados.

Imagem: divulgação
- Papelada: (tenho imensa dificuldade com estes!) Marie ensina a jogar o máximo possível de papeis no lixo! Nada de guardar mil apostilas de cursos, anotações etc. Deixar um espacinho para papeis com os quais terei que tomar alguma providência logo e outro para os demais, sem nem precisar de pastas organizadoras.

- Itens variados: moedas, botões, parafusos, fios etc. descartar todo o possível (exceto as moedas, claro, que devem ser mantidas todas num mesmo local).

- Itens de valor sentimental: uma carta de um antigo amor (ele nem lembra que escreveu!), fotos de lugares que você nem lembra onde são, cartões de Natal, de aniversário etc. Eles cumpriram seu papel ao serem entregues a você. A menos que ainda hoje eles te tragam felicidade ao vê-los, pode jogar fora. O mesmo serve para presentes ganhos e nunca usados, ou que você usou, usou, mas não usa mais. O importante foi a alegria que deram naquele momento.


Estou fazendo a “limpa” nas minhas coisas e mandando a maioria pra doação. A sensação é ótima! Super recomendo ler o livro, colocar em prática, e passar pra frente! ;-)